E tudo a culpa levou…

  • Se me deres uma oportunidade prometo que serás feliz!

São simples frases que dão vida a grandes aventuras. Foi um simples “sim” que permitiu tudo isto, ou talvez tenha sido um forte sentimento, só aqueles dois seres humanos sabiam.

Não esperaram pela amizade, partiram logo para o amor. Não esperaram ser amigos, quiseram ser namorados.

Anestesiados pelo amor e pela novidade viviam o conto de fadas com que tanto sonhavam. Entre gargalhadas, carinhos e muito amor fingiam não ver os defeitos um do outro. Que sedativo anti-imperfeição!

Os ponteiros do relógio não paravam. Os efeitos da anestesia iam perdendo efeito e a dura realidade ia-se abatendo sobre os jovens. Os sorrisos era escassos, os corpos de ambos já não sabiam o que era sentir os braços do parceiro a rodeá-los. Aquelas palavras com tanto significado tinham cessado de vez. Em vez de um “Amo-te” escapava um “Odeio-te”. Aquela necessidade de dizer “Fica” tinha-se tornado num “ Vai embora”.

Palavras em forma de faca atingiram o coração de ambos. Todo o amor se estava a desvanecer mas ainda assim procuravam o caminho de volta um para o outro. Até que…

Numa manhã, os ponteiros do relógio pararam e terminou o efeito da anestesia. Já não havia amor, nem amizade. Ele acordou e disse: “ Vou embora a culpa é tua!” Ela não calou…”Eu vou e a culpa é toda tua”.

-Se me deres uma oportunidade prometo que serás feliz!

  • Eu dei e tu falhaste! A culpa é tua!

  • Eu fiz tudo por ti e falhaste! Minha? Não! É tua!

Os corações deles pararam e num último sopro disseram “ Foi a vossa pressa, a vossa cegueira a única culpada!”

 

Comments

  1. Pingback: you could try here

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *