Palácio Nacional de Mafra |Hora da Cultura

Olá, minhas Alfaces,

Voltamos com mais um ” À Procura de Portugal”! #PalmasPorFavor 

Fomos até Mafra (um pouco relutante e já vos explico porquê!) visitar o Palácio Nacional de Mafra ( Obviamente não podia ser da Malveira! #Nocomment #JáCompravasInteligência)

Foi a segunda vez que visitei o Palácio e Convento e confesso-vos que…naquele dia…eu tremia por tudo quando era sítio. E…tudo porque a primeira visita se deu há uns anos atrás, eu tinha cerca de 4 anos se tanto e fomos visitar este monumento começando pela parte do Convento (confesso que só me lembrava da Enfermaria e já vão perceber porquê) bem…a visita corria às mil maravilhas, eu estava toda empolgada como de costume até que…entrámos na dita Enfermaria dos Frades! E…para recriar o ambiente vivido no século XVIII…colocaram uns manequins vestidos de Frades…tudo normal…só que…era uma enfermaria e aquilo foi de tal maneira horrível para mim…que fiquei com medo. Tenho vagas lembranças na minha mente de fechar os olhos e de me agarrar à minha mãe.

Malta…mais tarde quando os meus pais diziam “Vamos até Mafra” a minha resposta era NÃO! Há dois atrás o meu professor de História A sugeriu uma visita de estudo a Mafra e disse que iríamos ao Convento…adivinhem lá quem se recusou logo?! Exactamente eu… #ÉsPoucoMedricasÉs

Este ano, lá me convenceram a ir. Seria a primeira vez do meu irmão em Mafra e…lá fui. A visita começou por onde? Convento? Que tinha como divisão a visitar? Enfermaria! Malta, cá em casa todos sabem da história e do meu medo…e quando chegou a parte de entrar na dita assoalhada deparei-me logo com…os malditos bonecos e eu só pensava “Caramba mas ao fim de 14 anos ainda não tiveram tempo de tirar os bonecos?” Eu estava toda arrepiada. Andava super devagarinho e sempre com alguém por perto. Até que…o meu irmão já quase à saída, quando eu estava prestes a gritar vitória…o meu irmão agarra-me o braço e eu dei um pulo! Digo-vos que…se não tive um ataque cardíaco naquele dia…também já não volto a ter. #ChuvaDePositivismo

Tirando o Convento que é, definitivamente, a parte que menos me agrada, o restante espaço é maravilhoso. A Biblioteca é deslumbrante, senti-me a sonhar com tantos livros. Com tantas obras que são exemplares únicos! Ainda, sobre a Biblioteca esta possuí os mais inesperados seguranças, os morcegos! Estes animais nocturnos caçam os insectos responsáveis por comer a tinta e o papel dos livros. Mantendo, por isso, estas obras intactas ao longo dos séculos.

O Paço Real lindo, mobiliário extraordinário, uma decoração que supera as do “Querido, Mudei a Casa”! De tal maneira que, estava com vontade de trazer os cortinados da Sala da Música! Além disso…ao Joãozito já não fazia falta, não é?! E…ficavam bem no meu quarto seria uma espécie de…#D.JoãoVMudeiOPalácio , que me dizem?

Todo o Palácio em si, é o exemplo máximo da riqueza vivida em Portugal, daquilo que se foi capaz de construir com o Ouro Brasileiro. É sem dúvida sumptuoso!

É mandado construir por D. João V em cumprimento de um voto para obter sucessão do seu casamento com Dª. Maria Ana de Áustria. (o curioso aqui neste voto feito por D. João V é que…Sua Majestade conseguiu povoar um reino inteiro de bastardos mas…não conseguia engravidar a sua esposa! E há fontes que afirmam mesmo que, o Monge a quem a Rainha se confessava sabia, claro está, por meio de confissão da mesma que, esta já poderia estar grávida e portanto, os Franciscanos aproveitaram-se dessa informação privilegiada para obter um convento monumental #AulaDeHistória).

É o mais importante monumento do Barroco em Portugal, o edifício ocupa cerca de quatro hectares compreendendo 1200 divisões, mais de 4700 portas e janelas, 156 escadarias e 29 pátios e saguões.

Como referido anteriormente, tudo isto foi possível devido ao Ouro do Brasil que chegava até nós, que permitiu ao Rei Magnânimo colocar em prática a sua política mecenática e reforçar a sua autoridade régia.

Apesar do medo que trago desde pequena, adorei visitar, adorei absorver todos os pequenos detalhes deste imponente monumento e portanto, é inevitável não vos aconselhar a ir visitar e…as boas notícias é que o McDonald’s é perto.

O preço dos bilhetes varia consoante o percurso feito. Para o percurso integral é 6€ por pessoa. Mas…se quiserem visitar tudo sem pagar não se esqueçam que aos Domingos a entrada é livre até às 14 horas.

Deixo-vos com algumas fotografias tiradas por mim.

Vemo-nos no próximo “À Procura de Portugal”!

Beijinhos viçosos,

A alfacinha.

 

 

Comments

    1. Post
      Author
      A Alfacinha

      Imponente…Um monumento para revisitar sem dúvida!
      Obrigada por teres comentado e teres partilhado a tua experiência.

      Beijinhos,
      A Alfacinha

  1. Paulo Jorge

    Bom texto. Nota-se a envolvência cultural com o conhecimento.
    Parabéns, é de pessoas como você que Portugal precisa.
    São poucos os que dão importância ao nosso património.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *